Nossa história

Histórico Desde 1994, o Presidente Fundador e Idealizador, Sr Marcelo dos Santos Monteiro, enquanto Sacerdote do Culto de Orixá no Brasil, iniciou o Curso Afro-Brasileiro de Toques, Cânticos e Danças, que foi, ao longo do tempo, ministrado na UERJ – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, na COMCAN – Congregação Mineira de Candomblés com sede em Belo Horizonte – MG, além de várias Instituições de Culto e Cultura dentro do Estado do Rio de Janeiro, levando-o a participar e contribuir com entidades afins, prestando orientação e apresentando a Companhia de Dança montada pelos alunos do Curso Gbara Omo Orisa. Através de estudos e pesquisas iniciou-se a elaboração de material escrito e fonográfico na busca de contribuir com o resgate, valorização e preservação da Cultura Afro-Brasileira. A fundação do CETRAB amplia ações afirmativas e se volta hoje para a organização interna das Comunidades de Terreiro.

55000
Seguidores estrangeiros
60
Professores certificados
2240
Alunos matriculados
215
Cursos Completos

"A kì í dá ọwó lé ohun tí a ò lè gbé."

"Ninguém deve colocar as mãos num peso que não pode levantar."
"Cada um tem que conhecer os seus próprios limites."

Quem somos

O CETRAB – Centro de Tradições Afro-Brasileiras* - É uma Entidade Nacional Associativa, de Assistência Social, Educacional, Cultural e Religiosa, fundado em 14 de janeiro de 2000, com atuação desde 1994. É regido por seu estatuto, registrado no Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas sob a matrícula nº 179.919 e no CNPJ – Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas sob o nº 03.643.652/0001-32. Missão “Contribuir com o resgate e a preservação da cultura das Tradições Afro-Brasileiras, em busca de descobertas e a elevação crescente do espírito do ser humano; além da prestação de serviços sociais e tudo o mais que concerne ao pleno exercício dos direitos do cidadão.” Visão Uma sociedade justa não espelha discriminações. Valores Solidariedade Coletividade Justiça Equidade

Coordenando ações Integradas de:

I – difusão, promoção e incentivo das Culturas de Matriz Africana e Afro-Brasileiras, congregando Instituições Sociais, Educacionais, Culturais e Religiosas, Sacerdotes, Cientistas, Pesquisadores, Acadêmicos, Adeptos, Pessoas Físicas e Jurídicas, vinculadas as Tradições Culturais e Religiosas de Matriz Africana e Afro-brasileira, em benefício da humanidade;
II - planejamento, organização, coordenação e execução de eventos, congressos, simpósios, cursos de especialização e reciclagem e atividades de treinamentos, ligados à cultura de povos de matriz africana e afro-brasileira;
III – promoção e estimulação de Pesquisas e Estudos das Culturas e das Religiões de Matriz Africana e Afro-Brasileiras;
IV – contribuição para formação social, educacional, cultural e religiosa brasileira, promovendo e patrocinando a atividade educacional, acadêmica e o desenvolvimento social, através de ações comunitárias;
V – elaboração, editoração, publicação, divulgação e difusão de materiais impressos ou audiovisuais, relacionados com as atividades afins;
VI – executar o serviço de TV e Radiodifusão, quer seja, nas modalidades: comunitária; educativa; cultural; e/ou comercial;
VII – prestação de serviço e/ou cooperação técnica a entidades públicas ou privadas, nacionais e internacionais, no que concernir estritamente aos seus fins;
VIII – manutenção de intercâmbio com Instituições da mesma natureza, no Município, no Estado, no País e no Exterior;
IX – promover a confraternização de todos os que se dediquem ao crescimento das culturas e das religiões de matriz africana e Afro-brasileira;
X – conceder o Título de Ministro de Culto Afro-Religioso, nas diversas modalidades étnico cultural, aos associados que cumprirem as exigências regimentais;
XI – promover a defesa dos direitos e deveres institucionais e profissionais de seus associados, bem como defender os direitos das Tradições Culturais e Religiosas de Matriz Africana e Afro-Brasileira;
XII – elaborar princípios que visem estabelecer planos e contribuições para a aplicação correta do sacerdócio na sociedade brasileira, em benefício de seus assistidos;
XIII – integrar-se a outros organismos societários nacionais e internacionais, representativos das culturas e religiosidades de matriz africana e afro-brasileira, e demais organismos dos Movimentos Sociais.

Conheça nosso time

Conheça o time de Integrantes e Instrutores do CETRAB.

Junte-se a nossa equipe
dolores lima

Dolores Lima

Psicologa / Articuladora Política
team-5

Robert

Office Manager
team-6

Tony Teo

Support Manager
team-2

Jonathan

Art Director
team-1

John Doe

Web Developer
team-8

Jane Nguyen

Copyrighter
team-4

Ryze Faker

Co-Founder